quinta-feira, 28 de julho de 2016

ENCONTREI MEU PRÍNCIPE ENCANTADO

NUNCA HAVIA CONHECIDO ALGUÉM ASSIM!

Ah! Nunca negocie com alguém de estomago vazio, assim costumavam alertar os mais antigos. E quando a negociação envolve o seus sentimentos? Seria diferente?

Às vezes, vamos negociar nossa vida depois de um de carência alimentar, longe dos nutrientes necessários para a alma, em tese, sua capacidade de ver numa paçoca um jantar requintado, não é incomum. Tão disputado, como uma luta greco- romana, que  alguns pacientes,  teimam em garantir que agora tudo é diferente, pois garantem para mim  que encontraram o príncipe encantado.

De fato, como é bom ouvir certas coisas depois de momentos de desatino, o problema não é o que se ouve, mas o tanto que precisa acreditar naquilo.  A verdade é que você aceitou aquele convite querendo acreditar que podia ser merecedora de toda a entrega e sinceridade que alguém podia ofertar. 

A carência afetiva, tal como a carência alimentar faz você não ter muito critério para observar a origem da comida e ver se ela não está estragada ou vencida. A pessoa faminta não sabe esperar, logo devora, urgentemente, o que está na sua frente, embora muitas vezes sentindo o azedume de que está vencido. Definitivamente, não existe problema algum em ouvir frases do tipo: - Essa noite será inesquecível!  Você é única!  Quero você para o resto de minha vida! Você é a mulher ideal! Você é perfeita! Não sei como não te conheci antes! Sou uma pessoa de sorte! Você é incrível!

A questão passa pela velocidade com que certas frases são ditas, quase sempre, a pressa aponta que a sinceridade da declaração tenha o intuito apenas de impactar e seduzir. Assim sendo, da mesma forma que o estomago vazio aceita qualquer coisa para a emergência de saciar-se, também a alma sedenta de afeto se submete a ilusão de frases construídas na fome de ser amada.

Marcos Bersam
Psicólogo

0 xx (32) 98839-6808
Email:marcosbersam@gmail.com
Instagram: psicologomarcosbersam

Um comentário:

  1. Excelente! Deveria existir remédio para tudo, principalmente para carência!

    ResponderExcluir